Recent Posts

quarta-feira, 1 de setembro de 2010

Ordinary




Eu sempre fui comum. Tão normal que era quase a filha do meio. Nunca me destaquei em nada. Meu cabelo é castanho. Meus olhos são castanhos. Minha pele é castanha. Altura mediana, voz mediana. Tudo em mim é incrivelmente marrom.

Eu não faço nada melhor do que os outros. Não há nada em que eu seja especial. Não há nada em que eu seja realmente talentosa. Não há nada que me faça ter orgulho de mim.

As vezes eu queria ser essa mulher, do tipo que as pessoas notam quando chega. O tipo que atrai atenção pra si, bonita, confiante.

Eu queria ter algo em que eu fosse tão boa, que eu gostasse tanto, que nunca mais iria querer parar. Eu queria ser um pouco mais que comum.

4 comentários:

@carolecarol disse...

Oras! Você escreve num blog.... E lindamente bem :)

Li disse...

Vc é uma blogueira! Uma boa blogueira. Além disso, quando a gente acha q "a natureza não foi muito generosa" é possível mudar. É possível aprender ou começar a fazer algo diferente dos outros. Continue blogando, é uma terapia, tenho certeza de que vc sabe disso. Se arrume, saia por aí à toa, ouça música, cante bem alto! Às vezes, coisas tão bobinhas assim (veja, são só exemplos) são as chaves pra gente se sentir melhor.
Estou seguindo seu blog. Adorei ;)
XoXo

Patricia Scarpin disse...

Cheguei aqui hoje e estou adorando te ler. :)

Eu às vezes me sinto exatamente como você - aliás, acho que esse tipo de pensamento passa pela minha cabeça pelo menos 1 vez por dia. Sabe o que me frustra muito? Ter finalmente encontrado algo que amo fazer, e que acho que faço bem, mas não poder fazer disso o meu ganha-pão e ter que, por $$, continuar num emprego que detesto, convivendo com pessoas que profundamente desprezo.

Força na peruca aí - você não está sozinha (e acaba de ganhar uma leitora nova). :)

Beijo!

Anônimo disse...

Então levante sua cabeça! Não tem nada mais espetacular e chamatvo do que uma mulher de cabeça erguida, nem que seja só pelo fato de ser mulher.

Postar um comentário